Google Maps

Institucional

  • Em 1909 na Alemanha o professor Richard Schirmann dedicava parte de seu tempo a criar programas de convivência para seus alunos. De atividades pedagógicas, passou a organizar grupos com os jovens para realizar pequenas viagens de estudos. Foi assim que o prof. Schirmann descobriu a possibilidade de criar uma alternativa para acomodar os alunos, que não fosse apenas o pernoite em hospedarias.
    Assim nasceu o primeiro Albergue da Juventude – HOSTEL, em Altena, Alemanha, no ano de 1912, que funciona até hoje. Em 1932 foi criada a Federação Internacional de Albergues da Juventude – Hostelling International.
    A ideia chegou no Brasil, na década de 60, década da geração “pé na estrada”, do movimento hippie, dos movimentos estudantis no mundo.
    Em 1971 o Brasil criou a Federação Brasileira dos Albergues da Juventude e começou a fazer parte do Movimento Alberguista. Atualmente a Hostelling International é a maior rede de hospedagem do mundo, presente nos 5 continentes.

  • Essa é a nossa missão tal como estipula o Art. 2 dos Estatutos da Federação Internacional de Albergues da Juventude (International Youth Hostel Federation – IYHF):

    “Fomentar a educação de todos os jovens de todas as nações, especialmente os de recursos limitados, estimulando neles um maior conhecimento, afeto e cuidado com a natureza, assim como um conhecimento dos valores culturais das cidades, tanto grandes como pequenas, de todas partes do mundo, e, como meio para alcançá-lo, oferecer albergues ou outra classe de alojamento nos quais não existam distinções de raça, nacionalidade, cor, religião, sexo, classe social nem opiniões políticas, para que possam chegar assim a compreender melhor os seus semelhantes, tanto em seu próprio país, como no estrangeiro.”

  • Criados com o princípio de ajudar os jovens de limitados recursos econômicos a desfrutar da natureza e das cidades do mundo, os albergues se encontram hoje em dia no coração do turismo internacional para uma ampla faixa etária.

    A contribuição anual dos alberguistas no ingresso do setor turístico mundial já chegou a alcançar 1,4 bilhões de $USA. Desde 1909, o ano em que os albergues nasceram das excursões do professor alemão Richard Schirrmann com seus alunos, o alberguismo já se converteu em uma das maiores organizações associativas para a juventude do mundo, com um número de membros superior a 3 milhões, e uma filosofia mais válida hoje que nunca.

  • A rede de albergues permite aos jovens de diferentes nacionalidades, culturas e condições sociais, encontrar-se em um ambiente informal, intercambiar experiências, aprender a conhecer a si mesmos e aos demais, e descobrir o lugar onde se encontram. Os albergues fomentam uma autêntica tomada de consciência dos temas da atualidade em escala internacional.

    O alberguismo também exerce um papel fundamental, se bem desempenhado, no desenvolvimento dos jovens, na sua qualidade de futuros empregados no mercado mundial de trabalho. O entorno dos albergues promove a consciência social e mostra a importância da cidadania para a convivência.

    Por outro lado, ajuda a desenvolver o sentido da autodisciplina que se consegue vivendo diferentes situações, vendo-se obrigado a tomar decisões por si só e aprendendo com as consequências. Os jovens têm se convertido em porta-vozes dos problemas ecológicos do nosso planeta e nos chamam para nos juntarmos a eles.

    Graças ao vigor constante que caracteriza o movimento dos albergues da juventude, temos conseguido realizar suas expectativas. E seguiremos fazendo, à medida que vão nascendo novas gerações e que a juventude de hoje se transforme nas famílias alberguistas de amanhã.

  • A Federação se esforça por fomentar entre suas Associações, a consciência meio-ambiental e procura unir métodos de trabalho dentro do contexto ecológico, para que o movimento dos Albergues da Juventude desempenhem o papel que lhes corresponde na conservação do meio-ambiente. A fim de que possa realizar esse objetivo, a Federação estabeleceu suas metas baseado nos sete princípios seguintes:

    (1) Conservação da Energia

    As Associações controlarão periodicamente seu consumo de energia, visto que a produção de energia é a causa principal da redução dos recursos naturais, do aquecimento global, da chuva ácida e das mudanças climáticas. Se deverá fazer todo o possível para se consumir um mínimo de energia. A IYHF se esforçará para utilizar fontes renováveis de energia e, sempre que possível, apoiará a realização de projetos tendentes a este fim.

    (2) Reciclagem

    As Associações se comprometerão a usar, sempre que as circunstâncias econômicas lhes permitirem, produtos total ou parcialmente reciclados. A separação de desperdícios tais como papel, plástico, pilhas, garrafas e latas, demonstra aos jovens e demais usuários dos albergues da juventude, de uma forma muito visível, nosso cuidado com a utilização dos recursos de nosso planeta. Tomar-se-ão medidas para garantir a qualidade da água, para que se desperdice o mínimo possível e para minimizar os vazamentos.

    (3) Contaminação

    As Associações adotarão meios razoáveis, entre os que se contará a ajuda das autoridades locais e outros organismos, para reduzir ao mínimo a contaminação. A eliminação de desperdícios, incluindo a cesta de lixo, deverá ser eficaz e aceitável do ponto de vista ecológico.

    (4) Transporte

    As Associações fomentarão o uso dos transportes públicos sempre que estejam disponíveis. Como alternativa, se aconselhará aos alberguistas que compartam seu automóvel. Todos os albergues da juventude deverão fornecer informações detalhadas sobre os transportes públicos da área. Se incentivará aos alberguistas com carro, que explorem os atrativos dos arredores empregando o transporte público, a bicicleta ou a pé. Com o fim de facilitar esse objetivo, os albergues deverão proporcionar estacionamento prolongado sempre que seja possível.

    (5) Natureza

    As Associações apoiarão a formação de reservas naturais, parques nacionais e outras zonas criadas, com o fim específico de oferecer tanto um habitat para os animais e para as plantas como um lugar para o descanso das pessoas, as Associações dedicarão parte do terreno de seus albergues a “jardim selvagem”, sempre que o lugar o permita, no que possam cultivar uma variedade de plantas ou algumas ervas específicas cuja função seja alimentar a determinadas espécies de animais e insetos.

    (6) Educação Meio-ambiental

    As Associações considerarão a criação de meios específicos para a provisão de educação meio-ambiental nos albergues da juventude que sejam aptos para tal. Os albergues podem ser lugares idôneos para a obtenção de material didático sobre o meio-ambiente.

    (7) Consumo

    As Associações deverão ter em conta os fatores ambientais na hora de realizar qualquer compra. Existe toda uma gama de produtos que dizem ser ecológicos; as circunstâncias locais serão as que determinem a maior ou menor trascendência desses produtos. As Associações deverão manter-se a par das últimas pesquisas nesse âmbito por tratar-se de uma área que muda com muita rapidez.
    Sempre que for possível, se deverá utilizar: papel reciclado, alimentos produzidos no local, procedentes talvez do próprio jardim do albergue, materiais para a construção apropiados que deverão incluir materiais fabricados localmente ou reciclados sempre que isso seja viável economicamente, e quantidades mínimas de produtos de limpeza químicos, a fim de proteger a saúde e garantir a higiene.
    Sempre que for possível, se deverá utilizar: papel reciclado (que lleve el logo de reciclaje), alimentos produzidos no local, procedentes talvez do próprio jardim do albergue, materiais para a construção apropiados que deverão incluir materiais fabricados localmente ou reciclados sempre que isso seja viável economicamente, e quantidades mínimas de produtos de limpeza químicos, a fim de proteger a saúde e garantir a higiene.

HOSTELLING INTERNATIONAL BRASIL

São mais de 95 Hostels – Albergues da Juventude espalhados pelo Brasil, em vários estados da federação. Situam-se em: Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

O Brasil está entre os quinze países mais bem servidos deste meio de hospedagem em todo o mundo, sendo líder na América Latina.

DESCOBRIR O BRASIL

Hospitaleiro por distinção, o Brasil congrega uma infinidade de belezas naturais e locais de grande riqueza histórica. A cultura brasileira é alegre e viajar pelo país está se tornando cada vez mais fácil, mesmo com as longas distâncias.

No Sul e no Sudeste do país dá para aproveitar o clima frio do Inverno nas regiões serranas, aproveitar o cotidiano cosmopolita das grandes cidades, viajar por belas praias e cidades históricas, praticar o ecoturismo e se arriscar em aventuras.

No Centro-Oeste, vale conhecer a imponência da capital federal e das selvas de concreto em contraste à da vegetação intensa e pulsante do Pantanal. No Nordeste, o encontro idílico de caminhos de areia com mares, lagos e rios de um azul cristalino impressionam, bem como a ginga de toda a gente. No Norte, se encontra um reino de exuberância com matas nativas, como a floresta Amazônica singular e extraordinária e sua população cativante e guerreira.

Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul estão prontos para te receber. Navegue pelos principais destinos turísticos do Brasil e escolha a sua próxima parada.

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O BRASIL

  • Capital: Brasília
    Idioma: Português
    Moeda: Real
    População: 190.732.694
    Área: 8.514.876,599 km²
    Prefixo nacional: 55

  • Não se exige nenhuma vacina para entrar no Brasil. No entanto é recomendado que o viajante consulte o seu médico de quatro a seis semanas antes da viagem para identificar se há necessidade de tomar alguma vacina ou medicamento conforme sua saúde, histórico de vacinação, área do país que irá visitar e atividades planejadas.

  • As comidas no Brasil são variadas, tendo opções para todos os gostos e sendo fácil encontrar restaurantes de cozinha internacional. Cada região do país possui seus pratos típicos, geralmente fruto da história local e dos alimentos encontrados. Os hostels filiados à Hostelling International no Brasil oferecem café da manhã e, em sua maioria, possuem cozinha comunitária para uso dos hóspedes e restaurante e/ou lanchonete. Em um país tão grande e com uma história tão complexa e singular, é difícil apontar quais são os pratos típicos de todos os brasileiros.
    A alimentação do povo brasileiro sofreu influências distintas de cada imigrante que chegou ao país com suas crenças, com seus hábitos e com sua cultura.
    Essa mistura combinada ao que foi trazido ao país e ao que já existia em terras brasileiras resultou em uma gastronomia saborosa e agradável aos paladares mais distintos. Um típico café da manhã brasileiro, aquele servido em qualquer casa de um cidadão comum, em geral compreende pães, bolos, frutas, cereais, café, leite e achocolatado.
    No almoço e no jantar o destaque é a gostosa combinação de arroz com feijão, que acompanha carnes tenras de gado, galinha, porco, carneiro, peixe. Nossas terras cultivam legumes e verduras de diversos tipos para fazer uma salada fresquinha, o que não pode faltar. Outra paixão brasileira são as farinhas, geralmente presentes em almoços como acompanhamento. Inclusive, a farinha é acompanhamento certo da feijoada, saboroso prato feito com feijão e pedaços cozidos de várias partes do porco.
    As massas também são amadas pelos brasileiros, tanto que em várias cidades há uma pizzaria em cada esquina. As bebidas feitas no Brasil são uma delícia, com destaque à cachaça – bebida que vai na Caipirinha original, drink típico que não falta em qualquer boteco. As sobremesas são de dar água na boca, com chocolates, cremes e frutas de todos os tipos. Além de todas as delícias já citadas, fica a cargo do viajante descobrir os pratos típicos de cada região, cada cidade. No Brasil tem muito a ser explorado, inclusive seus sabores!

  • As cédulas usadas no Brasil são de dois, dez, vinte, cinquenta e cem reais. Com elas o viajante consome no Brasil, onde dificilmente se aceitam outras moedas. É sempre recomendável que se troque dinheiro em casas de câmbio autorizadas, hotéis ou bancos. No país cartões de débito e crédito são amplamente aceitos, principalmente os da bandeira Visa e Mastercard.

  • Para se deslocar entre os belos destinos brasileiros o viajante tem diversas opções de meios de transporte: aviões, ônibus, carro e em certos casos, trem. Nas cidades sempre há como locar veículos ou recorrer a ônibus, táxis e no caso de cidades como São Paulo e Rio de Janeiro, metrô. Algumas cidades e alguns hostels oferecem serviços de locação de bicicletas, uma forma mais saudável e ecológica de trafegar.

  • O folclore no Brasil é rico em músicas, festas e danças que apontam as tradições de cada região. Mais uma vez a diversidade mostra a sua importância. O próprio samba é prova disso. O samba é um estilo musical originado no Rio de Janeiro, que surgiu a partir de uma mescla de sons que faziam a cabeça dos musicistas cariocas.
    Curiosamente, em sua origem o samba tem muito de europeu, porém foi ganhando novos tons e batuques ao longo dos anos, caindo no gosto popular e se tornando marca dos brasileiros. Um dos estilos mais populares que vieram do samba foi a bossa nova de João Gilberto, imortalizada no mundo pelas canções de Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Na Bahia há outra versão do samba, o samba de roda, caracterizado por elementos da cultura afro-brasileira na música e na dança.
    Outras representações de música e dança marcantes no Nordeste brasileiro são os tradicionais frevo, maracatu e baião, e os contemporâneos forró e axé. No interior do país a catira é uma dança característica, enquanto no sul se dança o fandango, o vanerão e diversos tipos de danças gaúchas. Quando chegam as festividades do mês de junho (festas juninas, celebrações das festas de santos do Catolicismo), a quadrilha anima as festividades de todo o país. O Carnaval é outra festa famosa e muito esperada. A maior parte dos brasileiros aproveitam o feriado do Carnaval para viajar. Em geral quem quer agito vai para alguma cidade do Litoral ou vão atrás das celebrações mais famosas: o desfile das escolas de samba de São Paulo ou Rio de Janeiro, seguir os trios elétricos de Salvador ou dançar frevo com os bonecos de Olinda. O Brasil inteiro entra em ritmo de festa durante o Carnaval.